Em março, Cineclube exibe Vidas Partidas para debater a violência doméstica | Conselho Regional de Psicologia CRP14/MS
Receba nossas informações
  ENVIAR
HOME > COMUNICAÇÃO > NOTÍCIAS > Em março, Cineclube exibe Vidas Partidas para debater a violência doméstica
04/03/2020 | 16h:02

Em março, Cineclube exibe Vidas Partidas para debater a violência doméstica

O Cineclube do Conselho Regional de Psicologia de Mato Grosso do Sul (CRP14/MS) no mês de março exibirá uma produção cinematográfica que aborda o problema crônico da violência doméstica. Do diretor Marcos Schechtman, o filme Vidas Partidas é inspirado na história de Maria da Penha. Ele será exibido no dia 19 março, às 19h, no Museu de Imagem e Som (MIS), localizado na Av. Fernando Corrêa da Costa, 559 - Centro, Campo Grande. 

A participação é gratuita mediante inscrição pelo site, aqui.

A exibição da obra foi proposta pelo Núcleo de Psicologia e Sistema Prisional da Comissão de Direitos Humanos do CRP14/MS. O objetivo da atividade, de acordo com o Núcleo, é debater a situação da violência contra a mulher no Brasil.

Segundo os dados da ONG Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2019, 1,6 milhão de mulheres foram espancadas ou sofreram tentativa de estrangulamento no Brasil, enquanto 22 milhões (37,1%) de brasileiras passaram por algum tipo de assédio. Dentro de casa, a realidade não foi muito diferente. O relatório aponta que 42% dos casos de violência ocorrem no ambiente doméstico.

“A situação da violência contra a mulher é tão presente, é tão forte, que temos que debater essa realidade. O filme oportuniza a reflexão sobre o que se passa no Brasil, mostrando um retrato bastante próximo do cotidiano. Então, a partir da exibição queremos ampliar a questão e discutir como a psicologia pode contribuir para o enfretamento desse problema grave”, explica a conselheira e coordenadora do Núcleo”, Patricia Ferreira Lima

 

Após a exibição do filme será realizado um debate. 

SINOPSE

Não recomendado para menores de 14 anos

Graça e Raul se apaixonam perdidamente, casam-se e tornam-se pais de duas meninas. Tudo vai bem, até que Graça avança em sua carreira, ficando Raul desempregado. Para não desequilibrar o relacionamento, Graça pede um favor a um amigo e ex-marido, que secretamente indica Raul a uma vaga de professor na Universidade, garantindo a ele um emprego. Porém, ao igualar-se financeiramente a Graça, Raul, gradativamente torna-se agressivo, praticando violência doméstica.

Tag3 - Desenvolvimento Digital