NOTA DE PESAR - Falecimento da Profa. Fúlvia Rosemberg | Conselho Regional de Psicologia CRP14/MS
Receba nossas informações
  ENVIAR
HOME > COMUNICAÇÃO > NOTÍCIAS > NOTA DE PESAR - Falecimento da Profa. Fúlvia Rosemberg
22/09/2014 | 08h:54

NOTA DE PESAR - Falecimento da Profa. Fúlvia Rosemberg

O Conselho Regional de Psicologia de Mato Grosso do Sul (CRP 14/MS) lamenta profundamente pelo falecimento da Profa. Fúlvia Maria de Mott Rosemberg, ocorrida no dia 12 de setembro.

Fúlvia Rosemberg era psicóloga, pesquisadora e escritora. Uma das maiores referências do País, com reconhecimento internacional com suas pesquisas sobre ações afirmativas, relações de gênero e infância. 

Atualmente, era docente da Graduação em Psicologia e também do Programa de Estudos Pós Graduados em Psicologia Social da PUC/SP.

Grande defensora das ações afirmativas, afirmava que o racismo foi historicamente instaurado no Brasil e que os livros deveriam ter aviso sobre as "deformações da vida social e política". 

"É preciso mais negros na universidade para ampliar seu espaço social" (Fúlvia Rosemberg)

Que seus ensinamentos sejam fonte de inspiração na luta por um mundo melhor!

À família e amigos, nossas condolências.

 

A professora Fúlvia Rosemberg graduou-se em Psicologia pela Universidade de São Paulo, em 1965, e realizou seu doutorado em Psicologia da Infância na Ecole Pratique des Hautes Etudes /Université de Paris, em 1969. Era professora titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, onde coordenou o Negri (Núcleo de Estudos de gênero, raça e idade). Atuou também como pesquisadora consultora da Fundação Carlos Chagas. No ano de 2010, representando o Movimento Interfóruns de Educação Infantil do Brasil (MIEIB) e a ANPEd, concedeu depoimento ao Senado sobre Projeto de Lei de alteração da LDB (PLS 414 e PLC 6755). Na ocasião, teve como linha mestra de argumentação “a necessidade de uma revisão urgente, consistente e reflexiva da LDB, particularmente no que diz respeito à educação infantil (creches e pré-escolas), em decorrência da Emenda Constitucional 59/09 (EC 59/09) que instituiu a obrigatoriedade da educação básica para crianças e jovens entre 4 e 17 anos de idade”.

Tag3 - Desenvolvimento Digital